Conceitos consolidados com propósito

Comunicar os valores da empresa é uma mais-valia na hora de conquistar clientes

26 · 03 · 2019

Ter um propósito nunca foi tão necessário ou, pelo menos, nunca esteve tão na moda. Os novos consumidores procuram autenticidade e uma comunicação com clareza. Por isso, mais do que nunca é fundamental mostrar o motivo pelo qual o seu produto ou serviço existe. Ter um propósito claro e transparente ao público é uma mais-valia para qualquer empresa.

É através do posicionamento da marca que o consumidor estabelece um ponto de ligação entre os produtos locais e as formas de consumo. Por isso, muitas marcas estão a dar um novo significado aos seus valores e às suas missões para assim consolidarem os seus conceitos com propósito.

Presente no FoodBiz 2019, o  digital influencer Bruno Salgueiro explicou como essas estratégias de aproximação são importantes para qualquer tipo de negócio, inclusive para os novos formatos, tal como a sua plataforma “Dicas do Salgueiro”.

O influencer participou numa mesa redonda com José Fradeira, Diretor de Vendas da Vitacress, e Manuel Sena, Co-Fundador da Weeel Frozen Yogurt. As duas empresas apostam nas novas tendências de alimentação saudável e são exemplos de posicionamento com propósito dentro do mercado português.

 

Vitacress: um caso de consolidação

A marca Vitacress lidera o mercado europeu no fornecimento de produtos agrícolas frescos, lavados e prontos a consumir. A empresa é especializada em folhas baby e produtos como o agrião de água, saladas e ervas aromáticas.

O início da atividade da Vitacress em Portugal foi em 1981 com a produção de agrião de água. Anos depois, o Grupo RAR comprou uma série de empresas de produção agrícola de tomate, ervas aromáticas e folhas baby, incluindo a Vitacress Portugal (2008). E foi assim que a Vitacress passou a ser uma empresa totalmente portuguesa.

Atualmente o grupo possui quintas também no Reino Unido, Alemanha e Espanha. Em Portugal, há plantações na costa alentejanae algarvia. São três quintas de produção e uma unidade de embalamento que somam 280 hectares de cultivo, com 15 hectares de túneis e 13 hectares de estufas. Cerca de 30 hectares de produção biológica (10  % produção).

De acordo com José Fradeira, Diretor De Vendas da Vitacress, a empresa diferencia-se no mercado pelo valor que acrescenta a todos os níveis, desde a semente até à distribuição e comercialização. “É uma empresa que tenho bastante orgulho em representar”, comentou José Fradeira durante o FoodBiz 2019.

WEeel: entre o prazer e o saudável

“Não dês mais voltas, escolhe o que te faz bem!”. Com esse slogan a iogurteria Weeel Frozen Yogurt posiciona-se no mercado e cada vez mais é apreciada pelo consumidor português, que procura uma alternativa mais saudável aos gelados.

Para o Co-Fundador da empresa, Manuel Sena, o posicionamento e a clareza no propósito da marca foram fundamentais para em apenas quatro anos de existência criar uma “febre” dos iogurtes gelados em Portugal.

“O nosso posicionamento é de um produto mais saudável. Tentamos dar uma alternativa mais saudável ao nosso consumidor, o que não significa que somos saudáveis. Não somos gelados, mas não somos necessariamente magros. Nossos produtos são feitos com leites magros, o que não deixa de ter gordura. Porém, com o tempo as pessoas começaram a chamar-nos de gelados magros”, disse Manuel Sena durante o FoodBiz 2019.

Como é feito na hora em que é consumido, o iogurte Weeel acaba por manter os benefícios nutricionais: é probiótico, fonte de cálcio e de proteínas. Como são cremosos, frescos e naturais ao mesmo tempo em que têm menos gordura, açúcar e calorias, os iogurtes acabam por ser uma alternativa aos gelados tradicionais.

O iogurte Weeel também não contém glúten e pode ser consumido por celíacos. É a receita perfeita para um consumidor que está à procura de uma alimentação mais saudável, sem perder experiências saborosas. Com isso, a empresa já possui 35 lojas em Lisboa e prevê duplicar esse número.

Os participantes dessa mesa redonda demonstraram, portanto, que é preciso ter gosto no que se faz, além de clareza no propósito dos negócios.