Culture code: o que é e como pode ajudar a sua marca

A documentação dos valores e objetivos da empresa pode ser a chave para manter uma equipa coesa e harmónica

12 · 07 · 2019

Culture code é a identidade de uma empresa. É o conjunto de regras e orientações que define como a empresa funciona, o que valoriza e no que acredita.

A falta de clareza nos processos costuma ser um problema frequente nas empresas. O culture code, ou código de cultura, é mais uma ferramenta importante para driblar esse problema e reforçar a cultura organizacional da empresa.

É através do culture code que a instituição esclarece os parâmetros que devem ser seguidos por todos os seus elementos para que se construa a sua marca frente ao mercado e aos clientes internos e externos. Trata-se da identidade da empresa, que é baseada na sua cultura organizacional.

Já sabemos que toda a empresa tem sua respetiva cultura, ou seja, o seu padrão de comportamento, crenças, conhecimentos e costumes. Mas como essa cultura é definida? E como isso pode influenciar nas suas estratégias de employer branding? Veja agora neste artigo.

Culture code é a formalização da cultura organizacional

O culture code orienta o que a empresa é agora e deseja ser no futuro. É a formalização da cultura organizacional. Ele é um modelo muito mais completo e atual da definição da missão e valores de uma empresa. No culture code estão todas as práticas da empresa, como os processos internos funcionam e no que a empresa acredita.

Sabemos da importância de alinhar as pessoas aos processos e vice-versa. No ambiente de trabalho, o alinhamento da cultura organizacional é o ponto-chave para garantir maior eficiência dos colaboradores no desenvolvimento das suas atividades. Isso acontece porque fica mais fácil atingir uma meta quando se tem absoluta clareza de qual meta é essa.

Essa clarificação deve vir através de orientações dos líderes ou de um guia institucional que certifica os objetivos, diretrizes e posturas esperadas pela empresa. Assim, os colaboradores têm uma base sólida para realizar as suas tarefas, além de saber quais são os comportamentos desejados e os resultados a serem obtidos.

Trata-se, portanto, de uma ferramenta de alinhamento entre os colaboradores e a empresa.

A relação do culture code com employer branding

frase de Gandhi

O que Gandhi tem a nos ensinar sobre culture code e employer branding? Simples, a citação acima reflete exatamente o impacto que um código de cultura pode gerar dentro de uma empresa.

Com a consolidação do culture code não há dúvidas entre os colaboradores de quais são os comportamentos esperados pela instituição e quais estão fora de cogitação. Isso torna mais eficiente o processo de comunicação interna e o entendimento entre contratante e contratado, o que gera um equilíbrio nas ações, aumenta a união das equipas e sua interação, fortalece a identidade da organização e motiva os colaboradores a darem o seu melhor.

Ter um culture code ajuda (e muito) a desenvolver uma equipa coesa e harmoniosa que partilha os mesmos valores. Da mesma forma, também facilita o trabalho do RH e do marketing para se ter clareza de quais tipos de colaboradores se procura e como a empresa se desenvolve.

É nesse ponto que conseguimos perceber melhor o quanto o cuture code pode auxiliar nas estratégias de employer branding. O culture code não só ajuda a atrair pessoas incríveis, como amplifica as suas habilidades e os auxilia a desempenhar as suas funções da melhor maneira possível.

Quando uma empresa possui um culture code, fica muito mais fácil determinar se um candidato tem ou não afinidade com a cultura da empresa, por exemplo. Ao mesmo tempo, saber que a empresa possui um alinhamento entre os seus objetivos e as expectativas quanto aos seus colaboradores é uma característica atrativa para novos profissionais que são mais engajados, conscientes, motivados e sedentos por empresas mais organizadas para trabalhar e construir as suas carreiras.

A partir do momento que uma empresa estabelece os seus valores e cria o seu culture code, ele torna-se o parâmetro para determinar o que é certo ou errado. É um guia muito importante para direcionar os colaboradores. Mas, para isso, é preciso que todos tenham acesso às informações do culture code, e que essas informações sejam devidamente apresentadas pela instituição.

Nas empresas que defendem o culture code geralmente a sua ideologia vai além da fala, ou seja, as suas regras, posturas, metas e propósitos são sempre documentadas. Assim, todos têm acesso ao documento e podem perceber melhor as suas diretrizes e procurar incorporá-las ao seu trabalho.

Como elaborar um culture code

shutterstock_1352572844Como já mencionámos, um dos principais problemas das empresas é a falta de processos claros que orientem os profissionais nos seus trabalhos e atitudes. Por isso, empresas como Netflix, HubSpot e RD Station acabam por se destacarem no mercado. Elas são exemplos de empresas com culture code consolidado e sobressaem por fomentar as posturas, filosofias e os resultados que pretendem alcançar.

Embora não sejam muitas as empresas que o possuem, criar um culture code não é um processo tão complicado quanto parece. Para montar o da sua empresa é muito esclarecedor ter o de outras como base. Aqui vamos seguir o exemplo da Netflix.

A empresa que nasceu a partir da ideia de não pagar multas por atrasos na devolução de filmes possui na definição do seu código cultural o seguinte trecho: “A nossa filosofia central é o processo excessivo das pessoas. Mais especificamente, temos grandes pessoas a trabalhar juntas como uma equipa de sonhos. Com esta abordagem, somos uma organização mais flexível, divertida, estimulante, criativa e bem-sucedida”.

O culture code da Netflix possui mais de 4 mil palavras, mas isso não significa que o seu precise ter tal tamanho. Há empresas que conseguem definir tudo em algumas frases do tipo: “Somos investidos no poder da honestidade; determinados a conquistar através do trabalho em equipa; somos famintos para construir, crescer e aprender”.

Para facilitar o seu processo de construção siga os três passos seguintes:

  • Faça pesquisas e estabeleça um conjunto de valores fundamentais. (Para isso, poderá realizar focus group e escutar os seus colaboradores);
  • Quando estiver em posse dessas informações, verá que existirão temas comuns: valores e crenças partilhadas.
  • Liste-os e destaque os atributos-chave que definem com o que sua empresa se preocupa. (Por exemplo: autogestão, meritocracia, honestidade etc.).
  • Depois de definir os valores, construa um documento detalhando cada um e explique o motivo pelo qual são importantes.

Ainda se sente um pouco perdido? Saiba que o mais importante é ter certeza que o código define a sua empresa com assertividade e da melhor maneira possível.